Os Dias da Rádio

Blogue da Antena1

2014-09-30 09:06:26

Amália - 15 Anos

Amália - 15 Anos

De 30 de setembro a 6 de outubro a antena 1 dá destaque aos 15 anos de morte de Amália Rodrigues com entrevistas e reportagens:

3ª feira - 30 de Setembro
10h54 - Museu do Fado
14h30 - Fado
23h30 - Museu do Teatro

4ª feira - 01 de Outubro
10h54 - Fado
14h30 - Museu do Teatro
23h30 - Museu do Fado

5ª feira - 02 de Outubro

10h54 - Fado
14h30 - Museu do Teatro
23h30 - Casa

6ª feira - 03 de Outubro

10h54 - Fado
14h30 - Museu do fado
23h30 - Museu do Teatro


"15 objectos da vida de Amália"
"5 Fados incontornáveis na carreira de Amália"
Edição de Edgar Canelas.




por : Antena 1

link deste artigo | comentar/ver comentários(0)
2014-09-29 10:00:30

Rui Massena leva “The Pool Songs” ao Centro Colombo

Rui Massena leva “The Pool Songs” ao Centro Colombo
Dia 1 de Outubro às 18h!


No próximo dia 1 de outubro - data em que se assinala o Dia Mundial da Música - o Maestro Rui Massena realizará às 18 horas no Centro Colombo, em Lisboa, um concerto inovador e intimista cuja criação musical teve como fonte de inspiração "The Pool", uma instalação de arte da autoria da escultora norte-america Jen Lewin, que se encontra em exposição neste espaço.
"The Pool Songs" by Rui Massena integra 6 músicas originais com motivos rítmicos e harmónicos muito próprios que, ao som do piano, do violino e na presença de um DJ, proporcionarão a todos os convidados ondas energéticas que impulsionam uma movimentação espontânea e em sintonia com as cores que a instalação integra, criando assim uma atmosfera de interatividade, pautada por cores e sons.


A exposição "The Pool" by Jen Lewin assinala a 4ª edição do projeto A Arte Chegou ao Colombo. Mais de 100 discos interativos colocados em círculo e 40.000 leds compõem a obra de Jen Lewin que incentiva os sentidos do público, através de uma interação de luzes e cores. O projeto é da autoria do Atelier de Arquitetura Likearchitects e curadoria da Exposição da responsabilidade de Emília Tavares.
A exposição está patente ao público até 9 de novembro, na praça central do Centro Colombo, e pode ser visitada todos os dias, das 10:00 às 24:00 horas.



Biografia de Rui Massena

Os maestros são figuras fascinantes, quase sempre excêntricas, tocadas pelo génio. É certamente esse o caso de Rui Massena, conhecida figura do panorama cultural nacional que ajudou a transformar Guimarães 2012 - Capital Europeia da Cultura num estrondoso caso de sucesso. Ligado como programador a Guimarães 2012, Rui Massena deixou sementes para o futuro com a Fundação Orquestra Estúdio, uma instituição singular, que conseguiu um tremendo êxito de bilheteira e onde se combinam talentos de mais de duas dezenas de nacionalidades. E aí é possível ver marcas do génio único de Rui Massena: um maestro não se limita a dirigir as diferentes secções da orquestra, mas tem que saber harmonizar diferentes posturas, culturas, linguagens.

Essa visão tem distinguido o trabalho do maestro Rui Massena. Fora de portas, foi maestro convidado principal da Orquestra Sinfónica de Roma, durante as temporadas 2009/2011. Pode atribuir-se-lhe também a proeza de te sido o primeiro Maestro Português a dirigir no Carnegie Hall em Nova Iorque (2007). Dois exemplos da sua capacidade de extravasar as nossas fronteiras. Por cá, embarcou de corpo e alma na aventura Expensive Soul Symphonic Experience, um espectáculo onde uma orquestra clássica encontrou espaço ao lado do moderno hip hop dos nortenhos Expensive Soul e que rendeu um DVD de sucesso (o mais vendido em Portugal em 2012). Não faltam troféus a Rui Massena, aliás: a Academia de Artes e Ciências Brasil atribui-lhe em 2013 a Medalha de Mérito Cultural, tal como a sua cidade natal, Vila Nova de Gaia, que lhe entregou a Medalha de Ouro de Mérito Cultural e Científico. Já o festival Rose d'Or, em Berlim, em 2014, fez da sua série televisiva, "Música Maestro", finalista na categoria de Artes, reconhecendo assim o seu enorme valor cultural.

Estes prémios e distinções reconhecem, afinal de contas, um percurso rico, de total entrega à causa da música, um percurso que o viu a abraçar grandes causas e desafios - foi Director Artístico e Maestro Titular da Orquestra Clássica da Madeira entre 2000 e 2012 - e que lhe permitiu trabalhar com nomes tão sonantes como os de Guy Braustein, José Carreras, Ute Lemper, Wim Mertens, Ivan Lins, José Cura ou Mário Laginha e Bernardo Sassetti. Agora, Rui Massena apresenta-se um outro desafio: o do piano solo. Um maestro sem orquestra, mas com um mundo de melodias e músicas na ponta dos dedos. Esse desafio rendeu um disco - Solo - que lhe revela também uma incrível faceta de compositor. Será esse o trabalho que Rui Massena levará agora aos palcos: um universo mágico de melodias profundas que contam com a sua assinatura e personalidade singular.



por : Antena 1

link deste artigo | comentar/ver comentários(0)
2014-09-26 10:35:26

Mónica Ferraz

Mónica Ferraz
NOVO ÁLBUM CHAMA-SE "LOVE" E CHEGA ÀS LOJAS A 29 DE SETEMBRO!


Mónica Ferraz - "LOVE"

Exemplo da profundidade e intensidade do instrumento vocal da cantora e compositora Mónica Ferraz é o single de apresentação "Let me be", que já roda nas rádios nacionais. A faixa, que inicialmente foi feita para ser só voz e piano, acabou por contar com a participação da Orquestra Clássica do Porto, com quem Mónica já havia trabalhado anteriormente, e os arranjos das cordas ficaram a cargo de Eurico Amorim. A gravação deste tema emocionou Mónica Ferraz devido à crueza e ao realismo das palavras que retratam o amor verdadeiro, a magia, a beleza, a cumplicidade e elevação da partilha. Ao ouvir "Let me be", sente-se o grão das lágrimas e o nó na garganta de Mónica e não podemos deixar de nos emocionar com ela.
Mas também há temas contagiantes como "Baby Blue", a primeira música do álbum a ser escrita, 15 dias depois do nascimento de Ian, o filho da cantora, a quem o álbum é dedicado. Esta canção fala de amor e dedicação incondicionais e é um hino que celebra a vida.
"Heaven must be waiting" é uma das únicas canções do disco em que são usadas guitarras como base da música, principalmente a guitarra de 12 cordas que enche a música juntamente com as vozes. A ideia foi experimentar outros timbres. Esta é uma canção mais madura, sem qualquer tipo de preconceito ou entrave, onde a composição é bastante complexa mas cujo intuito foi que parecesse simples. A letra de "Heaven must be waiting" fala de duas pessoas que brincam com a relação como se fosse um jogo e um dia apercebem-se do erro, só que acaba por ser tarde demais para haver confiança nesse despertar. Então, enquanto um procura insaciavelmente por respostas e se refugia em desculpas, o outro espera pacificamente que este se recomponha e que perceba que só eles existem no seu mundo.
O tema "Only me" fala dos que estão constantemente rodeadas de muitos "amigos", pessoas que adoram elogiar e dar conselhos que até se gosta de ouvir (porque fazem bem ao ego) mas que acabam por ser destrutivos e desnecessários porque não substituem a solidão. O sorriso como máscara disfarça muitas vezes a ausência de algo em "Only Me".
"Give me your smile" é um elogio às coisas simples da vida e o sorriso é uma das mais marcantes e que mais revela. Nesta letra, Mónica Ferraz descreve como um simples sorriso pode mudar a vida de alguém para sempre.
Em "Take me Home", a cantora e compositora contou com várias participações, das quais se destaca Kory Clarke, dos "Warrior Soul", uma das vozes que faz parte da história do punk rock norte-americano. Este tema aborda o arrependimento perante os erros cometidos e o desespero em corrigi-lo. As várias vozes que entram nesta faixa representam o ecoar da multidão, o ecoar do erro e a redençao perante aquele com quem se errou.
"More than i needed" foi uma das primeiras canções deste novo trabalho a ser escrita e as primeira frases resumem todo o seu conteúdo: "Loved me, more that I needed. Loved me, more than I care for you. And I just used you, I just used you".
O esqueleto de "Tic Tac Tac" é a electrónica mas que evoluiu para um lado mais humanizado da canção, que explora um outro tipo de timbres que Mónica Ferraz nunca havia usado em outras canções. A letra desta música fala do tempo que se perde para expressar algo tão simples e complexo como: Amo-te. Porque o tempo não pára...
As palavras de "Laughing in the rain" falam de desamor, solidão, dor, afastamento, da solidão do abandono e da capacidade de escamotear esses sentimentos em prol de outros. Ironicamente, este tema foi criado numa animada tertúlia entre amigos.
Cada som dos samplers usados em “Shallow” foi escolhido minuciosamente, para que primeiro fosse criada toda a estrutura electrónica, juntando posteriormente os instrumentos um a um, de maneira a dar coesão sonora ao tema. Liricamente, "Shallow" minimiza a superficialidade humana, a intromissão na vida alheia e a avaliação precipitada e irracional segundo as aparências.
"Don´t Stop" é um tema que fala dos "pavões", dos "reis da noite", cuja arrogância, prepotência e exacerbada vaidade os destacam no meio de uma multidão. Retirados todos esses artifícios, caindo essa máscara efémera de aparente glamour, revelam-se apenas pessoas comuns e iludidas com um mundo paralelo em que se sentem especiais.


BIO
Cantora, compositora e letrista, Mónica Ferraz conquistou o público e a crítica nacional com uma sonoridade feminina e fresca, letras maduras e mordazes, o seu timbre ímpar e envolvente e uma presença em palco cativante.
Após vários anos a dar voz aos Mesa, a estreia em nome próprio chegou em Maio de 2010 com o lançamento do álbum "Start Stop", uma mistura irresistível de rock, pop e soul, que deu a conhecer os singles "Go Go Go", "Golden Days" e "Have a Seat", líderes de airplay nas rádios nacionais e em programas de televisão. A digressão promocional do álbum levou-a de norte a sul do país e a festivais como o Meo Sudoeste e deixou-nos a todos a entoar as suas músicas.
Pelo meio a cantora mostrou a sua fibra do norte em eventos como o Meo Sudoeste e Meo Marés Vivas, entre muitos outros, cantou com os portugueses Orelha Negra e os brasileiros Natiruts (a versão do tema "Sorri, Sou Rei" com a participação de Mónica Ferraz foi dos temas mais rodados em 2013 e continua a ser dos que mais passa nas rádios nacionais) e recebeu duas nomeações ao prémio "Best Portuguese Act" dos MTV EMA, em 2012 e 2013. Precisamente em 2013 Mónica Ferraz editou o single "Like A Legend", uma parceria com André Indiana e novo êxito em terras lusas.
2014 será o ano de edição do aguardado sucessor de "Start Stop". O segundo álbum de Mónica Ferraz , intitulado "Love", será o primeiro a ser editado pela Sony Music Entertainment e dá continuidade ao cardápio sonoro de fusão entre a pop com camadas jazzy, o rock e a eletrónica, com algumas pinceladas de funk.
"Let me Be", uma arrebatadora balada de refrão catchy e sentimentos dissecados ao piano com um embrulho de arranjos clássicos, é o single que abre as portas do álbum que, a julgar por esta primeira amostra, será certamente mais um marco no panorama musical nacional.

Concertos de apresentação:
17 DE OUTUBRO - ARMAZÉM F (LISBOA)
31 DE OUTUBRO - CASA DA MÚSICA (PORTO)





por : Antena 1

link deste artigo | comentar/ver comentários(0)
        
DomSegTerQuaQuiSexSab
1234567
891011121314
15161718192021
22232425262728
293031 
Bem-vindo ao Blogue da Antena 1!
Oiça aqui reportagens e entrevistas alargadas, os formatos e as emissões especiais e leia as noticias sobre os concertos, os espectáculos e os nossos artistas...
Acompanhe os Dias da Rádio!

TV & RÁDIO:
Ouvir Emissão
Programação Antena 1
Programas On-Demand
Podcasts
Especiais
Reportagens
EXCLUSIVOS:
Passatempos
Discos
Filmes
Concertos
Apoios
"OS DIAS DA RÁDIO":
Set. 30
Amália - 15 Anos
Set. 29
Rui Massena leva “The Pool Songs” ao Centro Colombo
Set. 26
Mónica Ferraz
Set. 26
Viva a Música: Viviane (25-09-14)
Set. 24
Quinzena de Dança de Almada
COMUNIDADE:
YouTube
Twitter

Partilhe e recomende este sítio: Partilhe esta Página
© 2009