Segunda, 22 de Setembro de 2014
Pesquisa na RTP Açores - Informação e Desporto

Comunidades

Irene Maria F. Blayer, Lélia Pereira Nunes

2012-04-21 17:48:52

Presidente do Governo dos Açores, Carlos César, no Rio Grande do Sul: Uma Visita Histórica no 260.º Aniversário do Povoamento Açoriano



O Presidente Carlos César, iniciou a 10 de abril uma visita oficial ao Brasil, durante a qual participou da celebração do 60.º aniversário da Casa dos Açores do Rio de Janeiro, na cidade maravilhosa, que teve no escritor açoriano Vitorino Nemésio um dos seus fundadores.
 A seguir, realizou uma histórica e significativa  visita ao Rio Grande do Sul nas comemorações do 260.º aniversário do povoamento açoriano do Rio Grande do Sul.
A história fala que o assentamento do expressivo contingente de açorianos que, em 1752, chegou ao Brasil Meridional veio preencher um grande vazio demográfico, dilatar fronteiras e assegurar a posse do território disputado por Portugal e Espanha.
Eis a saga de um povo vindo das ilhas de São Jorge, Pico, Faial, Graciosa, Terceira, S.Miguel, para desbravar os amplos espaços das planícies litorâneas e o pampa gaúcho. Do "Porto dos Cazaes"- a bonita Porto Alegre de hoje à histórica Rio Pardo, e para além das nossas fronteiras do Uruguai até a Patagônia os açorianos deixaram marcas indeléveis.
Rio Grande do Sul,um dos mais ricos Estados da Federação Brasileira quer por sua importância econômica e política,quer por sua história e cultura, celebrou com grande dignidade e orgulho os 260 anos do povoamento açoriano.
Na  matéria divulgada pela Asscom/Secretaria de Estado da Cultura/RS pode-se aquilatar a relevância das homenagens de reconhecimento e reverência prestadas ao Presidente Carlos César e ao povo açoriano em solo gaúcho.

Lélia Pereira Nunes
20 de Abril de 2012

Presidente do Governo dos Açores, Carlos César, no Rio Grande do Sul: Uma Visita Histórica no 260.º Aniversário do Povoamento Açoriano

A partir de um convite do Governador Tarso Genro, esteve em visita ao Rio Grande do Sul de 12 a 16 de Abril, o Presidente da Região Autônoma dos Açores, Carlos César, acompanhado de sua esposa, Dra. Luísa Maria Assis Vital Gomes do Vale César. Acompanhava-o uma restrita e escolhida comitiva. O motivo central do convite foi a passagem dos 260 anos do povoamento açoriano no Estado.
No dia imediato à chegada, o Presidente foi recebido, no Paço dos Açorianos, pelo Prefeito José Fortunatti, ocasião em que o mandatário municipal reiterou os laços que unem porto-alegrenses e açorianos.
Carlos César, à tarde desse mesmo dia, foi recebido com honras de Chefe de Estado em frente ao Palácio Piratini, a que se seguiu uma audiência reservada com Tarso Genro e, após, no Salão Alberto Pasqualini, a assinatura de um protocolo de intenções e a concessão da Grã-Cruz da Ordem do Ponche Verde, a mais alta insígnia do governo gaúcho.



Ao lembrar que o Rio Grande do Sul constituiu sua história e cultura inspirada na presença dos açorianos, o Governador afirmou que a aproximação e a homenagem aos açorianos é uma tentativa bem sucedida de recuperação dos ideais de solidariedade e fraternidade entre os povos. “Da mesma forma que o poncho protege o gaúcho do frio e da guerra, queremos que esta homenagem sirva de encobrimento afetivo da nossa relação, para que os açorianos se sintam cada vez mais como os gaúchos portugueses e nós como açorianos brasileiros”, declarou Tarso Genro. O Governador acrescentou, ainda, que ambos os povos têm o “mesmo desejo de liberdade, igualdade e fraternidade que está escrito na história das lutas açorianas pela autonomia e nas lutas do Estado pela dignidade de seu povo e seu projeto político”. O Presidente Carlos César acentuou os traços característicos que unem açorianos e gaúchos: “a não resignação, a luta pela autodeterminação, a procura da felicidade pela valorização das diferenças e particularidades face a outros”. O presidente açoriano também ressaltou a importância do termo de cooperação assinado com o governador. “Queremos que esse trabalho seja gradativamente potenciador de um diálogo cada vez mais fluente entre as instituições de decisão dos Açores e do Rio Grande do Sul, de forma a promovermos sinergias que façam dos nossos territórios parceiros mais próximos em áreas como a economia, o turismo, a investigação, a educação, o ensino e a cultura”. O Secretário de Estado da Cultura, Luiz Antonio de Assis Brasil, destacou o desenvolvimento atual dos Açores e o respeito à preservação natural que rege as diretrizes de gestão, e relembrou os quase 300 anos de história que os açorianos deixaram no Estado. “O sul do Brasil não tem apenas 260 anos, mas, graças a esses povoadores, milênios. Nesta ocasião em que firmamos este convênio, visando ações em todas as áreas, significa retomar de duas pontas de um longo tempo que nos une. Nós gaúchos devemos aos Açores um passado. E a melhor forma de saldar algo desta dívida é com ações concretas no presente”.

 

No final da tarde do dia 14, a Câmara de Vereadores de Gravataí conferiu o título de cidadão do município ao Presidente do Governo da Região Autônoma dos Açores, Carlos César. Gravataí é a sede da Casa dos Açores do Rio Grande do Sul, a única no Brasil que não fica em capital. Representando o governador Tarso Genro na solenidade, o secretário de Estado da Cultura, Assis Brasil, destacou a trajetória política de Carlos César, que é do Partido Socialista de Portugal. “Carlos César tem uma larga vivência democrática. Vossa excelência tem mostrado na trajetória política uma coerência com os ideais de liberdade de solidariedade, e contribuído para reforçar a democracia portuguesa. Os Açores são, hoje, exemplo no momento difícil que vive Portugal e a Europa no setor financeiro. Esta homenagem é de uma região que guarda as raízes do povo açoriano, mas certamente é também por sua trajetória”.
Logo após, a Casa dos Açores do Rio Grande do Sul ofereceu uma concorrida recepção ao Presidente Carlos César, que viu concretizado o seu apoio financeiro para a finalização das obras de restauro do belo solar da CAERGS.
O Presidente também foi alvo de homenagens por parte da Câmara de Vereadores de Porto Alegre, da qual recebeu uma medalha comemorativa.
A par dessas ações oficiais, o Presidente e comitiva conheceu o Museu Iberê Camargo, obra do arquiteto português Álvaro Siza, bem como reviu, com emoção, o maior monumento mundial dedicado aos Açores, obra do escultor gaúcho Carlos Gustavo Tenius.
Em suma: uma viagem feita de razão e emoção, uma viagem a ficar nos anais do Rio Grande do Sul, capaz de cimentar as relações políticas, culturais e afetivas dessas duas regiões.

 Fonte: ASSCOM/SEDAC
 Foto: Caco Argemi
http://www.cultura.rs.gov.br/v2/2012/04/estado-homenageia-presidente-dos-acores-e-firma-cooperacao/
_______________________________________________






por : Lélia Pereira Nunes e Irene Maria Blayer
Tags : Brasil,Portugal,Açores

link deste artigo | comentar/ver comentários(0)

Este blogue é  sobre a perspectiva da distância, o olhar de quem vive os Açores radicado na América do Norte, na Europa, no Brasil, ou em qualquer outra região. É escrito por personalidades de referência das nossas comunidades com ligações intensas ao arquipélago dos Açores (25.02.2007).

Irene Maria F. Blayer - Nasceu em São Jorge, Azores, e vive no Canadá.  
She holds a Ph.D. in Romance Linguistics and is a Full Professor at Brock University, Canada -Doutorada em linguística, é Professora Catedrática na Univ. Brock. Neste espaço procura-se a colaboração de colegas e amigos cujos textos, depoimentos, e outros -em Inglês, Português, Francês, ou Castelhano- sejam vozes que testemunhem a  nossa 'narrativa' diaspórica, ou se remetam a uma pluralidade de encontros onde se enquadra um universo  que  contempla uma íntima proximidade e cumplicidade com o nosso imaginário cultural e identitário.

Lélia Pereira da Silva Nunes - Brasil
Nasceu em Tubarão, vive em Florianópolis, Ilha de Santa Catarina. Socióloga, Professora da Universidade Federal de Santa Catarina, aposentada, investigadora do Patrimônio Cultural Imaterial (experts/UNESCO,Mercosul), escritora e, sobretudo, uma apaixonada pelos Açores. Este é um espaço, sem limites nem fronteiras, aberto ao diálogo plural sobre as nossas comunidades. Um espaço que, aproximando geografias, reflete mundivivências a partir do "olhar distante e olhar de casa," alicerçado no vínculo afetivo e intelectual com os Açores. Vozes açorianas, onde quer que vivam, espalhadas pelo mundo e, aqui reunidas num grande abraço fraterno, se fazem ouvir. Azorean descent.-- Born in Tubarão(SC) and  lives in Florianopolis, Santa Catarina Island,Brasil. She holds postgraduate degreees  in Public Administration, and is an Associate Professor at Federal University of Santa Catarina.

 

-------------------------------

Nota: É proíbida a reprodução de textos e fotos deste blogue sem autorização escrita do RTP Multimédia.

Note: Reprint or reproduction of materials from "Comunidades" is strictly prohibited without written permission from Multimedia RTP.

-------------------------


        
DomSegTerQuaQuiSexSab
1234567
891011121314
15161718192021
22232425262728
2930